maior-festival-de-divulgacao-cientifica-do-mundo-aumenta-impacto-e-abrangencia Notícias
Devido à pandemia, o Pint of Science trocou as mesas de bares, restaurantes e cafés pelo YouTube; no Brasil, bate-papos ao vivo para discutir os mais diversos temas da ciência acontecem dias 8, 9 e 10 de setembro
Data da publicação: 01/09/2020

 

São Carlos foi a primeira cidade da América Latina a realizar o festival internacional Pint of Science, que tem como objetivo divulgar a ciência para o público em geral. As cenas dos cientistas brasileiros explicando suas pesquisas em ambientes lotados tomaram conta do Brasil desde então. Eis que, cinco anos depois da estreia, uma pandemia obriga todos a se recriarem: pela primeira vez, em 2020, o festival troca as mesas dos bares, restaurantes e cafés, pelo YouTube.

Mas a proposta continua sendo a mesma: promover bate-papos descontraídos com pesquisadores e dar sequência a essa iniciativa bem-sucedida, que conseguiu tornar temas científicos em algo tão atraente como uma boa conversa de boteco. Em São Carlos, o evento é realizado pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, e começa na próxima terça-feira, 8 de setembro, a partir das 18h45.

A abertura acontecerá com o bate-papo ao vivo Do pãozinho à Amazônia: como pequenas ações geram grandes impactos? É quando as jovens pesquisadoras Caroline Xavier e Hingryd Lima Rauen vão explicar a surpreendente cadeia de relações que conecta uma simples fatia de pão à destruição da Amazônia. Então, você poderá compreender o potencial impacto do consumo não consciente: provocar a desertificação de uma das regiões que têm a maior biodiversidade do nosso planeta.

No dia seguinte, no mesmo horário, é a vez do bate-papo E agora Wally, onde está o cientista? Desafiando o público a descobrir onde estão os cientistas, quem são e o que fazem, Carolina Sotério, Giovanna Bigotto Gonçalves e Matheus Populim vão motivar muitas reflexões a partir de um personagem bastante conhecido: Wally, que apareceu pela primeira vez em 1987, no livro Onde Está Wally?

Para encerrar o festival, dia 10 de setembro, também às 18h45, você viverá uma aventura pelo mundo da educação: Como aprender jogando? Aperte o play! Nesse jogo, ou melhor, nesse bate-papo, um grande mal assola o reino da educação. Os mares do saber estão tempestuosos, os campos do conhecimento tornaram-se inférteis. Então, dois guerreiros munidos das armas da ciência – Daniel Henrique Silva, mais conhecido como “professor Pinguim”, e Leonardo Tórtoro Pereira – chegam para a batalha mostrando diversas estratégias no uso de jogos educativos.

“As constantes pressões por reduzir os investimentos em pesquisa e desenvolvimento nos impulsionam ainda mais para manter o festival, pois em formato online podemos aumentar seu impacto e abrangência. Com os palestrantes e temas desse ano tenho certeza que não faltará interesse”, diz o professor Moacir Ponti, coordenador do evento em São Carlos. “O Pint of Science foi adotado pelos cientistas brasileiros e já está no calendário de muitas cidades. Mesmo nesse contexto de distanciamento, vamos continuar divulgando a ciência que fazemos e ressaltando sua importância na vida de todos nós”, completa o professor, que é presidente da Comissão de Cultura e Extensão do ICMC.

Para participar da iniciativa, basta acessar o canal do ICMC (www.youtube.com/icmctv) ou do Pint of Science Brasil no Youtube. Não é necessário se inscrever e qualquer pessoa pode participar. As lives duram cerca de uma hora e, na sequência, a partir das 20 horas, o público poderá assistir a diversas outras apresentações organizadas pela equipe nacional do evento.

 

 

Times premiados – Os três bate-papos ao vivo que serão transmitidos pelo ICMC via YouTube nasceram em outubro do ano passado, durante o Divulgathon que aconteceu na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Naquele sábado, 26 de outubro, 21 pessoas interessadas em aprimorar os conhecimentos sobre comunicação pública da ciência participaram de um workshop. À tarde, divididos em oito equipes, trabalharam para elaborar apresentações, de até oito minutos, sobre temas científicos.

Finalmente, na tarde de domingo, 27 de outubro, os times se apresentaram para a plateia presente no auditório Fernão Stella de Rodrigues Germano do ICMC. Quatro juízes avaliaram o trabalho de cada equipe a partir de critérios como adequação do conteúdo ao desafio proposto; adequação da linguagem utilizada ao público-alvo; clareza e capacidade de síntese; uso adequado de exemplos e analogias; capacidade de expressão (entonação da voz e postura corporal); criatividade; e interação com o público.

Como reconhecimento, os responsáveis pelas três melhores apresentações foram convidados a participar da edição são-carlense do Pint of Science. Para adaptar o conteúdo abordado aos bate-papos ao vivo, as equipes realizaram diversas adaptações e ampliaram o tempo de apresentação. O resultado desse esforço você poderá conferir, sem sair de casa, nas noites de 8, 9 e 10 de setembro. Você ainda poderá esclarecer suas dúvidas diretamente com os cientistas brasileiros, enviando suas perguntas ao vivo, como se estivesse na mesa de um boteco, batendo papo.

 

Pela primeira vez, em 2020, o festival troca as mesas dos bares, restaurantes e cafés, pelo YouTube (crédito da imagem: Nilton Junior).

 

Para não perder as transmissões, acesse os links abaixo e defina um lembrete diretamente no YouTube:
8/9 – Do pãozinho à Amazônia: como pequenas ações geram grandes impactos?
9/9 – E agora Wally, onde está o cientista?
10/9 – Como aprender jogando? Aperte o play!

Texto: Denise Casatti – Assessoria de Comunicação do ICMC-USP
Crédito das artes: Cia. Peculiar

Mais informações
Confira a programação completa de São Carlos no Pint of Science
Leia o texto que anunciou a estreia do Pint of Science Brasil em São Carlos
Veja como foi o Divulgathon: A comunicação pública da ciência em 8 atos

 

 

CONECTE-SE COM A GENTE
 

© 2020 Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação